24 de fevereiro de 2018

a história da meg


Quem me conhece pessoalmente, me segue no Instagram ou acompanha o blog a algum tempinho sempre vê as fotos da minha cachorrinha. Ela se chama Meg, eu tenho ela a quatro anos e hoje eu decidi vir aqui contar a história dessa parte tão importante e tão amor da minha vida. 
Eu conheci ela graças a essa fotinho ai de cima, no perfil da ONG dos Peludos.

A ONG dos Peludos é uma ONG localizada em Farroupilha-RS que ajuda centenas de gatos e cachorros todos os dias (e que precisa de toda a ajuda, quem puder e quiser doar, tem o número da conta no perfil) e por ser bem pertinho da nossa cidade, eu e o boy sempre vamos dar uma volta por lá e aproveitamos pra doar alguns quilos de ração.

Nesse dia em questão, foi a primeira vez que fomos até a ONG, lembro de estar saindo de casa e a minha mãe dizendo: 'vê se não vem com mais um cachorro pra casa' HUEHEUHEUE ADIVINHEM QUEM VOLTOU PRA CASA COM MAIS UM DOG?? E vocês podem adivinhar também que, como eu, minha mãe logo se apaixonou por ela também, by the way.


A ONG ficava no interior a cidade, e foi um parto pra achar o lugar correto. Apesar de ser um lugar que ajuda muito a cidade, parecia que poucas pessoas realmente sabiam sobre. Chegando lá, entregamos as doações e eu quis ver o filhotinho que eu tinha visto na foto do perfil.

E era essa coisa minúscula ai de cima, numa gaiolinha com a irmã e deitada inteira dentro do pote de ração. Nem preciso dizer que foi amor a primeira vista, né? Peguei ela no colo e não larguei mais. 

Ela tava horrível: tinha sarna, perdeu quase todos os pelos do corpo, estava com vermes e fazendo as necessidades com sangue. Ela tinha o imunológico tão fraquinho que até conjuntivite ela pegou. Sinceramente não sei se ela teria sobrevivido caso a gente não tivesse a adotado.


Os primeiros dias foram difíceis, eu tava com muito receio de ela não se dar bem com a minha outra cachorra, a Lyla. Eu estava com tanto medo das duas não se darem bem que quase não adotei ela. O que teria sido o maior erro da minha vida. 

Hoje, com quatro aninhos, ela é a alegria (e o bebezinho, of course) da casa. Enche o lugar de felicidade (e de pelos, mas quem se importa?) e ensina a nós todo o dia o que é o amor e a lealdade verdadeira.


E então, qual é a história do bichinho de vocês?


20 de fevereiro de 2018

série: person of interest


Sinopse: John Reese é um ex-agente da CIA, dado como morto pelo governo norte-americano, que é recrutado por Finch, um milionário recluso, para trabalhar em um projeto ultra-secreto. Ele desenvolveu um computador capaz de identificar planos para cometer crimes antes mesmo que eles aconteçam e precisa de John para salvar as vidas em risco. O problema é que o tal programa aponta apenas uma pessoa ligada ao crime, obrigando John e Finch a identificar se tal nome é de uma vítima ou de um culpado. (via Adoro Cinema)

Person of Interest foi uma série de televisão norte americana transmitida pela CBS entre 2011 e 2016. O drama conta a história do bilionário Harold Finch (Michael Emerson, Lost), um expert em computadores que, depois do ataque de 11 de setembro, é contratado pelo governo para construir um supercomputador capaz de vigiar e analisar a população, prevendo atos criminosos premeditados e ataques terroristas.



Esse supercomputador, chamado de Machine, entrega os dados relevantes para o governo, e ignora as pessoas e crimes "comuns" como sendo irrelevantes. Apesar de ser uma super inteligência artificial,a Machine tem lá seus limites: ela entrega os cpfs das pessoas envolvidas, mas sem dizer se elas são vítimas ou criminosos.
Depois de vender seu projeto para o governo, Finch decide fazer algo pra ajudar a combater esses crimes comuns que o governo ignora e contrata o ex agente da CIA, John Reese (Jim Caviezel, A Paixão de Cristo) para encontrar e salvar essas pessoas "irrelevantes".


Gente, essa série é SENSACIONAL!!!! Não tenho palavras para descrever o quão bem é escrito o roteiro. Como com o passar das temporadas a história vai se aprofundando sem perder a essência, e como eles vão amarrando todas as pontinhas.
Vendida como um procedural, a trama vai ficando muito mais complexa com o passar das temporadas, onde eles lutam com inimigos muito mais perigosos. Os personagens secundários que entram durante as seasons também são incríveis e você se apega a eles muito rápido (o que não é tão bom pro nosso psicológico, né, haha).

Eu demorei um tempão para começar a ver, confesso que tinha um certo preconceito com o Michael pois ODIAVA demais o personagem dele em Lost. Mas não me arrependi. Essa série é muito subestimada, entra fácil nas cinco melhores que assisti e pouca gente já viu ou sequer ouviu falar. Mas é maravilhosa GENTE ASSISTAM SÉRIO só isso mais que quero dizer pra vocês, haha ♥


Person of Interest teve cinco temporadas, com um total de 103 episódios, sendo o último episódio, o series finale transmitido em junho de 2016, Uma série excelente, com um roteiro maravilhoso e que vocês precisam assistir e exaltar!

Para ver mais dicas de séries, confira aqui todos os posts da tag.


15 de fevereiro de 2018

música: the kooks

The Kooks é uma banda de indie rock que já tá anos e anos na estrada. Não me lembro nem quando nem onde conheci, mas ela sempre teve um lugar marcado no meu coração e ir num show deles (em 2015 se não me engano) foi praticamente um sonho realizado. Minha eu adolescente de 15 anos ia estar suspirando com esse post (e com o amor platônico pelo Luke Pritchard) e a minha eu de hoje com 28 ainda ama essa banda tanto, que vale uma postagem inteirinha só pra ela ♥


The Kooks é uma banda britânica de indie rock formada em Brighton em 2004, quando todos os integrantes ainda estudavam. A formação da banda no inicio era formada por Luke Pritchard (vocalguitarra), Hugh Harris (guitarra), Paul Garred (bateria) e Max Refferty (baixo). Em 2008 Max saiu da banda, e Dan Longan ficou como substituto temporário, até que Peter Denton se juntou à banda no fim de 2008. O baterista Paul Garred deixou a banda no final de 2009, devido a um problema no nervo do braço, e foi temporariamente substituído por Chris Prendergast para shows ao vivo. No entanto, Paul voltou para as gravações no final de 2010. A banda já lançou cinco álbuns.
Em 2006 foi lançado o primeiro álbum, Inside in/Inside out, que conseguiu a 9ª posição no UK Albums Chart, que acabaria de atingir seu pico na 2ª posição em duas semanas, os singles "Eddie’s Gun", "Sofa Song", "You Don’t Love Me", "Naïve", "She Moves in Her Own Way" e "Ooh La" alcançou grande sucesso nas paradas no Reino Unido, enquanto "Naïve" e "She Moves in Her Own Way" colocaram The Kooks entre os dez primeiros pela primeira vez.
Konk estreou em primeiro lugar no Reino Unido, em 2008, vendendo mais de 65 mil cópias na primeira semana. Nos Estados Unidos alcançou a 41ª posição na Billboard 200, e o primeiro single do álbum, "Always Where I Need to Be", chegou a posição 22 na Alternative Songs. Também foram lançados os singles "Always Where I Need to Be", "Shine On" e "Sway".

Em abril de 2009, The Kooks revelou a BBC que estavam trabalhando em seu terceiro álbum.  Em setembro de 2011 o álbum foi lançado, o primeiro single foi "Is It Me" para a Europa e "Junk of the Heart (Happy)" para o mundo todo.
Listen é o quarto disco de estúdio da banda. O disco foi lançado em 08 de setembro de 2014, pela Universal. É o primeiro disco da banda com o novo baterista Alexis Nunzes, que se juntou a banda em 2012. Os singles que precederam o lançamento do disco foram "Down", "Around Town", "Bad Habit" e "Forgive & Forget".
The Best of... So Far é um álbum de greatest hits lançado em 19 de maio de 2017, pela Virgin and Astralwerks. 

Para conhecer:


8 de fevereiro de 2018

7 on 7 fevereiro

E aí minha gente, 7 on 7 saindo atrasado no dia 8, quem nunca né? Uma seleção com as minhas fotos favoritas do mês. Pra ver todas as fotos, me segue lá no instagram @suuh_e :)








Sinceramente achei esse mês de janeiro mei que confuso. Parece que faz um século que tirei essas primeiras fotos do ano, mas também parece que passou tão rápido porque PORRA JÁ É CARNAVAL!!! Sou só eu ou quanto mais a gente fica velha, mais rápido os dias (e meses e anos) passam? Socorro.

Não tive férias propriamente ditas. Quando a gente trabalha em casa é assim, não tem rotina. Passei as duas primeiras semanas do ano numa correria louca atrás de tudo pra ter a calmaria do final do mês.

Teve viagem pra Gramado (a trabalho, mas deu pra tirar algumas fotos e que mais? comer, óbvio) e de interessante foi isso mesmo. Mas teve muito café, muito doguinho lagarteando no sol, muita maratona de séries e muito amorzinho.

Como foi o mês de vocês?? :)


4 de fevereiro de 2018

relíquias - tess gerritsen


Sinopse: A descoberta de uma múmia conhecida como Madame X, que esconde na verdade o corpo de uma mulher assassinada há pouco tempo, choca a comunidade arqueológica. A detetive Jane Rizzoli e a patologista Maura Isles se unem novamente para resolver o mistério. Elas se deparam com um assassino em série que simula rituais de povos antigos com suas vítimas, transformando seus corpos em verdadeiras relíquias. E, para complicar, ele parece ter desenvolvido uma fixação com uma jovem egiptóloga, Josephine Pulcillo, cujo passado misterioso pode ser a chave para as investigadoras encontrarem o criminoso. (via Skoob)

Relíquias conta a história da descoberta de uma múmia com mais de 2000 anos nos porões de um museu de Boston. O que é pra ser a descoberta do século na arqueologia, na verdade se revela um trabalho minucioso de um serial killer apaixonado por arquelogia e mais apaixonado ainda por transformar suas vítimas em artefatos.

Nosso serial killer tem um interesse especial pela arqueóloga do museu, Josephine, uma jovem com um passado misterioso e que, apesar de ser uma vitima em potencial, só parece preocupada em esconder a sua história, e nada mais.



Relíquias é o sétimo livro da autora Tess Gerritsen ambientado em Boston e investigado pelas incríveis Rizzoli & Isles (que inclusive virou uma série de TV MARAVILHOSA que eu já fiz um post sobre aqui.) e é o meu preferido da autora até agora. A história é incrível, e, praticamente com uma aula de arqueologia: tudo é explicado muito bem e o leitor não fica perdido em meio aos termos.

A Tess tem uma escrita envolvente, que te deixa vidrada no livro e querendo saber o que acontece a seguir o tempo todo. Você não consegue parar de ler, é viciante.

O livro é maravilhoso, cheio de reviravoltas e descobertas e claro, eu sou suspeita pra falar pois adoro suspense policial, mas é uma história rápida de se ler, a leitura flui muito bem e cada capítulo que se encerra te deixa com mais vontade de continuar e sempre surpreendendo o leitor.

Eu sou apaixonada pelos livros da Tess, e se você ama um suspense policial, como eu, é a autora que você PRECISA conhecer.

Título original: The Keepsake
Autor: Tess Gerritsen
Editora: Record
Ano: 2012

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo